Profissionais de saúde, idosos e agentes de segurança; veja as fases de vacinação do Pará

Com o anúncio do início da vacinação no Pará nesta segunda-feira (18), o Governo do Estado divulgou como irá ocorrer as fases do plano de vacinação. A meta é vacinar, pelo menos, 95% de cada um dos grupos prioritários.

PRIMEIRA FASE

– Trabalhadores de Saúde: todos os que atuam em espaços e estabelecimentos de assistência e vigilância à saúde, sejam eles hospitais, clínicas, ambulatórios, laboratórios e outros locais. Priorizando os profissionais que atuem no atendimento de pacientes com Síndrome Gripal, em urgências, enfermarias ou unidades de tratamento intensivo, inclusive, funcionários que não atuem diretamente na assistência, mas frequentem tais ambientes, como auxiliares de serviços gerais, copeiros, administrativos.

É necessário que esses profissionais apresentem a carteira de identificação ou carteira de trabalho com a devida função e local de trabalho registrada e declaração de vínculo expedida pelo local de trabalho que comprove a atuação do profissional em assistência direta a pacientes com Síndrome Gripal.

– Pessoas com mais de 60 anos que vivem em instituições de longa permanência, no caso de asilos, por exemplo.

– Indígenas aldeados: os que residam em áreas indígenas com 18 anos ou mais atendidos pelo Subsistema de Atenção à Saúde Indígena.

SEGUNDA FASE

– Profissionais da Segurança Pública na Ativa: Servidores das polícias federal, militar e civil; servidores do Centro de Perícias Científicas; bombeiros militares; policiais penais e agentes do DETRAN.

É preciso ter em mãos na hora da vacinação o documento que comprove a vinculação ativa com o serviço de forças de segurança e salvamento ou apresentação de declaração emitida pelo serviço em que atua.

– Idosos de 60 a 79 anos de idade: se vacinam com posse do documento original com foto que comprove a idade.

– Idosos a partir de 80 anos: documento original com foto que comprove a idade deve ser apresentada quando for vacinar.

– Povos e comunidades tradicionais quilombola: pessoas que habitam comunidades tradicionais quilombolas.

TERCEIRA FASE

– Indivíduos que possuam comorbidades:  de acordo com a faixa etária indicada pela ANVISA, serão priorizadas pessoas com diabetes mellitus; hipertensão arterial sistêmica grave de difícil controle e/ou com lesão de órgão-alvo), doença pulmonar obstrutiva crônica, doença renal, doenças cardiovasculares e cerebrovasculares, indivíduos transplantados de órgão sólido, anemia falciforme, imunossuprimidos, obesidade grave.

Os indivíduos pertencentes a esses grupos serão pré-cadastrados no SIPNI, aqueles que não tiverem sido previamente cadastrados devem apresentar atestado médico especificando o motivo da indicação da vacina, que deverá ser apresentada no ato da vacinação.

QUARTA FASE

– Trabalhadores da educação: todos os professores e funcionários das escolas públicas e privadas serão vacinados com a apresentação do documento que comprove a vinculação ativa do profissional com a escola ou apresentação de declaração emitida pela escola.

– Forças Armadas: membros ativos das Forças Armadas (Marinha, Exército e Aeronáutica) se vacinam ao apresentar documento que comprove a vinculação ativa com força em que atua.

– Funcionários do sistema de privação de liberdade e população privada de liberdade: agente de custódia e demais funcionários, além da população acima de 18 anos em estabelecimentos de privação de liberdade. 

Fonte: diarioonline.com.br